Postagem em rede social pede solução para rua de Nova Londrina

Segundo moradores, a situação está insustentável, e querem a atenção do poder executivo

Por Ademir Zilio 11/01/2018 - 11:16 hs

Postagem em rede social pede solução para rua de Nova Londrina
Rua Getúlio de Oliveira

Luana Martin Puntel, que reside em Nova londrina, postou na rede social seu descontentamento com a situação da Rua Getúlio de Oliveira, nome dado em homenagem ao que foi o maior radialista de programas populares de Nova Londrina.  Escreveu ela sobre a rua Getúlio de Oliveira, que está aos fundos da estação da COPEL em paralelo a Antônio Ormeneze, entre a Rua Sebastião de Morais e Santa Marina.

 “Já passou de hora de se tomar uma providência... Em tempo de campanha política passam nessa rua para pedir votos mais depois que acaba a política simplesmente esquecem que essa rua existe. Se não é os moradores da rua tentar concertar as valetas fica impossível até de passar um carro nessa rua, Idosos, Crianças necessitam se locomover mais é praticamente impossível nos dias de chuva... é escorregadio as chuvas fazem valetas é muito perigoso para qualquer pessoa passar por essa rua ... Estamos esperando uma resposta"!

Já Crislaine Candido escreveu:

"É horrível essa rua..Quando chove não conseguimos se locomover..Semana passada nossa vizinha grávida passo mal chamamos o Samu pra entrar foi difícil imágina pra subir ... desviando das valeta q a chuuva faz na rua e quase caindo na outra..Fora q pagamos iluminação pública mais fica direto a luz do poste apagado ai ligamos ..ai fala q já vai arrumar fica mês.. aí vc fala qndo a rua tá ruim nem o lixeiro passa uma vez na semana olha lá.. providencia Vico Bono não aguentamos mais isso..temos idosos..crianças ..mulher grávida..senhora q tem dificuldade de locomoção ... nos não tamos pedido muito e sim um asfalto"..

Realmente as fotos mostram o descaso do órgão competente em relação a rua. Embora estarmos vivendo em uma época de muita chuva, não se justifica tal estado, pois pelo que se observa, é que o problema existe há muito.